WhatsApp vai testar nova ferramenta na Índia contra fake news

O recurso surge após a morte de várias pessoas, nos últimos meses, na sequência de boatos difundidos via WhatsApp.

O WhatsApp está a testar uma ferramenta para evitar a disseminação de boatos no Índia. Este novo recurso vai passar a mostrar aos usuários quando uma mensagem foi apenas encaminhada – e não elaborada- pelo remetente.

De acordo com a CNN,  o governo indiano já foi informado desta medida. A situação tem preocupado fortemente as autoridades do país, sendo que, nas últimas seis semanas, mais de 10 pessoas foram mortas depois de serem falsamente acusadas de tráfico de crianças com base em boatos que circularam no WhatsApp.

Em comunicado enviado à imprensa, o Ministério da Tecnologia da Índia avançou que estão a ser tomadas medidas “para prender os culpados pelas mensagens irresponsáveis e explosivas cheias de rumores e provocações que estão a ser divulgadas no WhatsApp”.

A Índia é o maior mercado do WhatsApp, com mais de 200 milhões de pessoas usando a plataforma por mês.

Recomendadas

“Que Deus abençoe a memória daqueles em Toledo”. Trump engana-se no nome da cidade do massacre no Ohio

O presidente norte-americano referiu-se referiu a Toledo, e não a Dayton, nas suas observações sobre um dos recentes massacres onde morreram nove pessoas e outras 27 ficaram feridas.

A “Casa de Papel” na vida real: Assalto à Casa da Moeda do México leva dos cofres 50 milhões em menos de 4 minutos

Os assaltantes conseguiram desarmar um guarda e furar todas as barreiras de segurança até chegarem ao cofre de segurança, que estaria aberto. Em menos de quatro minutos, o grupo de homens roubou e fugiu do edifício sem que a polícia tivesse sequer chegado.

Japão testa drones que transportam pessoas para diminuir o trânsito

Os responsáveis pelo projeto apontam que os drones tripulados poderão ser uma solução para combater o trânsito: “O Japão é um país com uma densidade populacional muito elevada, e como tal, carros voadores poderão ser a solução para diminuir o trânsito no país”.
Comentários